TRECHO DO LIVRO - OS FILHOS DO TEMPO:


Os americanos levaram a nave e Silion ferido, para uma base do Exército, no Arizona e lá começaram a fazer experiências . Seu amigo, mesmo ferido, conseguira se comunicar telepaticamente com Merko. Já estava prestes a se matar, quando Merko pediu uma chance para tentar salvá-lo. Os homens da equipe secreta Alfa-ômega do governo americano chegaram com seus macacões brancos e injetaram uma substância na corrente sanguínea de Silion. Retiraram amostras da derme, medula óssea, fios de cabelo que eram raros e enviaram ao laboratório.
- Que estranho, o sangue deles é vermelho, como o nosso. – disse Ronald, o chefe da equipe.
- Vamos decifrar o mistério desses seres extraterrestres e quem sabe depois poderão nos revelar sua tecnologia. O departamento quer saber como conseguem viajar pelo Universo. Precisamos conhecer as suas armas. Assim estaremos vários passos adiante dos outros governos da Terra.– falou Keith, uma das cientistas da grupo Alfa-Ômega.
- Muito cuidado com o nosso espécime. Quero quatro homens de guarda, 24 horas por dia, se revezando em vigília. – disse o chefe.
- Mas senhor. Nós estamos na Base 51 do exército americano. É o lugar mais protegido do planeta. Foi projetado para a proteção do presidente e sua família até mesmo contra ataque com bombas nucleares. – disse Keith.
- Nunca subestime o inimigo. E assim que perdemos as batalhas e até mesmo as guerras.- respondeu o senhor Ronald.
- Assim que a medicação fizer efeito, vamos começar o interrogatório. Cuide dos ferimentos e tente recuperar a sua consciência.
Silion imaginou como eram ignorantes os terráqueos. “Se os primatas tinham o sangue vermelho, assim como os Neandertais e os Australopithecus, porque seu sangue haveria de ser diferente? Ao invés de serem amigos, queriam a tecnologia de armas para subjugarem os povos. Como eram subdesenvolvidos os humanos desta época”, pensou. “Mas, preciso fazer alguma coisa”.

Comentários